O PREFEITO JEAN

Em meio ao caos que sua cidade se transformou após a mal sucedida instalação da mineradora Dragão, Jean resolveu se candidatar a Prefeito. Ele estava imbuído de uma grande vontade de trabalhar pelo seu povo e tornar sua cidade um local aprazível e com qualidade de vida. Assim, ele se filiou a um partido político e iniciou a campanha política. O seu principal opositor era o Prefeito da cidade, que foi empossado após a destituição do Prefeito eleito por corrupção. As eleições aconteceram e Jean ganhou o certame. A posse foi tranquila e contou com representantes da Ordem a qual Jean pertenceu e muitas outras autoridades. O primeiro ano foi para colocar a cidade em ordem. Os serviços de reconstrução aconteceram de forma eficiente e rápida. Os serviços de saúde e educação voltaram à plena normalidade e tudo corria muito bem. Após resolver os maiores problemas, aquela seria a hora de criar novidades para sua administração. Misteriosamente, naquela ocasião, os famosos crops ou círculos nas plantações voltaram a aparecer, fato que ganhou com larga repercussão em todo o país. Era a hora de tirar algum proveito daquele fenômeno. Dessa forma, começou uma campanha publicitária sobre aquele fato pitoresco, dando um fôlego aos equipamentos de hospedagem do lugar. Outra ideia que surgiu foi a recomposição do antigo Templo da Ordem, que funcionava como uma escola. A pirâmide na parte central foi recolocada dando um aspecto todo especial àquela edificação. As luzes na noite voltaram a riscar os céus compondo um cenário cinematográfico. Neste contexto de prosperidade da cidade, Jean resolveu tirar umas férias e viajar por alguns dias. No seu lugar ficou o Vice-Prefeito, o jovem Pierre, que em muito o ajudava na administração. Ele era biólogo e estimulou as práticas da piscicultura na região em função da qualidade e abundância dos recursos hídricos. A viagem de Jean se iniciou por um passeio pelo leste europeu. Lá, ele buscou nas mídias de divulgação todos os lugares onde houvesse apresentações de espetáculos circences. Pesquisou os acróbatas envolvidos, e não encontrou Valerie. Cada espetáculo assistido era um misto de ansiedade e admiração com tão fantásticas apresentações. Jean chegou a passar por uma dúzia de cidades nesta busca desesperada, mas não encontrou o que buscava. Era hora de voltar à sua cidade e continuar a sua missão como Prefeito Municipal. Na sua volta, Jean retomou suas atividades e sua vida rotineira. Muitas vezes, ele era abatido por um forte desânimo, nada valia a pena naquelas horas. O final do mandato seria o início de uma nova vida, pensava. A volta ao circo fazia parte dos seus pensamentos. O Gran Circo Barcelona estava de passagem na capital e Jean foi até lá rever o pessoal que tanto lhe marcou. Na chegada ao circo, ele procurou o mágico Sandor, e encontrou aquela figura com uma idade bem avançada, comentando que em breve iria se aposentar. Grande Claude não era mais a atração principal do circo, ele agora coordenava a equipe de jovens trapezistas e continuava casado com a jovem saída do Bordel do Cajarana. Os palhaços haviam saído do circo e havia vagas disponíveis. O dono do circo  o Sr. Xavi, embora sabendo da posição de Jean como Prefeito, o convidou para retornar ao seu circo. Jean imediatamente aceitou e pediu um tempo para assumir àquela função. Em pouco tempo, Jean estava de volta após renunciar ao seu cargo. Ele sabia que o jovem Vice-Prefeito iria dar conta do recado. Uma enorme felicidade tomou conta do coração de Jean, aquele seria um recomeço para a sua vida. O Prefeito se transformou no palhaço Patoca, que agora teria a missão de administrar o riso e distribuir alegria. A vida nômade do circo fazia de Jean um homem feliz, cada apresentação era um novo desafio e isso o estimulava para ser cada vez melhor. A iteração com o público o satisfazia plenamente e a resposta da plateia com intermináveis risadas o enchia de contentamento. Os aplausos eram o combustível para que ele atuasse cada vez melhor. Em pouco tempo Jean disputava a atração principal do circo com os trapezistas. Algumas emissoras de televisão locais faziam matérias televisivas tendo Jean como assunto principal. Ele era cada dia mais conhecido em todo o país. Aquela era uma bela fase na vida de Jean. Ele estava feliz da vida. Naquele momento o circo parecia ser o seu destino para o resto da vida.