UMA BRUXA LEGAL

Hoje recebi a visita de Madalena, uma mulher muito interessante, muito bonita, com uma cultura fantástica e um bom papo. No passado tivemos um namoro que infelizmente não progrediu, talvez, pela minha imaturidade daqueles tempos em que fazia faculdade e ainda não conhecia os macetes da vida. Tivemos uma tarde maravilhosa na varanda da minha casa com a vista para o mar, bebemos um bom vinho e apreciamos queijos como acompanhamento. Assim, fiquei sabendo das novidades. Soube, entre outras coisas, que minha amiga se formou em Arquitetura e morou muito tempo na França, quando trabalhou para um escritório de um famoso Arquiteto Francês, especialista em obras com inovações estéticas. Nas fotos do seu trabalho pude ver algumas obras daquele mestre, e, pude visualizar edificações com formato de tronco de pirâmides, marquises em forma de mãos, prédios com perímetros em estrelas, luas minguantes saindo de uma lâmina d’água, dentre outros desenhos inusitados. Ela me mostrou fotos de esculturas de sua autoria, também, muito interessantes, traduzindo toda a sua capacidade criativa. Perguntei se ela ainda mantinha aquelas habilidades da sua juventude. Ela com um sorriso disse que mantinha aquilo tudo e muito mais, inclusive fazia parte de estudos mais aprofundados sobre os seus dons, e, que a sua condição a permitia manejá-los com a maior tranqüilidade. Com um sorriso, encerrei o assunto e passamos a outros temas. No final da tarde, despedimo-nos e ela falou que estava voltando para Paris naquele mesmo dia. Eu perguntei qual a hora do vôo, ela me respondeu que seria naquela hora. Com um beijo no meu rosto disse até qualquer dia. Depois se dirigiu até o seu carro e foi embora. Voltei para a solidão da minha varanda e fiquei observando o mar. Tive a impressão de ver um objeto azul na altura de um avião atravessar o oceano até sumir no horizonte. Madalena era a sétima filha de uma família amiga. Seus pais ficaram muito preocupados com a caçula, pois, a lenda reza que a sétima filha seria uma bruxa,e, assim, como antídoto como também diz o dito popular, colocaram a  irmã mais velha para ser sua madrinha de batismo. Essa história era sempre bastante contada pela família, mas, todos achavam que tudo era lenda. Entretanto, a minha amiga desde a infância apresentava dotes fora da normalidade. Em muitas situações curou animais doentes, entre eles gatos e pássaros com um simples afago. Em alguns jogos previa o placar antecipadamente, e, nos bolões, ela sempre ganhava. No entanto, na entrada da juventude esses poderes foram se perdendo, imagino eu, ou ela os escondeu, provavelmente. Hoje vejo uma bela mulher, que por sinal aparenta menos idade do que tem, bem sucedida e parece muito feliz. Nos dias seguintes passei a ter encontros com ela em sonhos, onde acontecia de tudo, desde passeios a beijos na boca. Quem sabe, algum dia, poderei aproximar- me mais de Madalena e compartilhar com ela os seus segredos e a sua vida. Confesso que o encontro reacendeu em mim uma velha paixão que nunca foi correspondida. Até breve Madalena.