O DIA DA MENTIRA

Um jornal local chamado Jornal Agora resolveu homenagear os grandes mentirosos da província no dia da mentira. Assim, na edição da manhã do 1º de abril saiu uma lista com os maiores mentirosos da cidade, resultado de uma pesquisa feita aos frequentadores do Café São Ruiz, um local tradicional onde se reunia muita gente para conversar e saber das novidades. Esse tempo que conto agora, está no passado há algum tempo quando não havia as mídias atuais a nos atualizar de pronto o que se passa no mundo. Assim, aquele Café era um ponto de encontro para boas conversas e conhecer-se as novidades do momento. Tendo um cafezinho como motivo para um encontro, ali se reuniam figuras das mais diversas tendências sociais, políticas, torcedores de futebol, contadores de estórias, jornalistas, intelectuais, e mais quem quisesse frequentar aquele ambiente. A atmosfera era convidativa e todos ali podiam expressar-se a sua maneira. Nos intermináveis papos em rodas de conversa saiam grandes aventuras mentirosas e mirabolantes. Os contadores de estórias mais atuantes  juntavam curiosos para ouvir as narrativas espetaculares. Dentre estes, estavam Bob Patita, Dodô Ventura, Joca Chumbeta e Didi Foca. Bob Patita era especialista em seu desempenho como dançarino e conquistador de mulheres, Dodô em causos envolvendo brigas homéricas, Didi Foca em situações de fantasmas e assombração, Chumbeta em exageros extremos, tudo para ele era o maior, o mais produtivo, o mais veloz, etc. O jornalista Cacau fez a enquete em alguns dias anteriores ao dia da mentira, conversando com o pessoal do Café São Ruiz e procurando saber quem era o mais mentiroso de todos. A lista saiu publicada no dia da mentira na ordem de votação. Os mais votados estavam nas primeiras linhas. A lista foi o assunto do dia e foi pendurada numa das paredes  do famoso Café. Para a surpresa de todos o primeiro da lista foi um tipo chamado UFO que dizia comunicar-se com extra-terrestres e que iria construir uma base para recebimento dos mesmos, um Discoporto como ele chamava. A lista seguiu com os mentirosos Dodô Ventura, Bob Patita, Joca Chumbeta e Van Merval, este último contava estórias sobre seu desempenho como tocador de instrumentos musicais e suas exibições pelo mundo. Houve protestos sobre a lista, principalmente, daqueles que ficaram nos últimos lugares, e, também, aqueles que nem sequer foram ali inseridos, como o Senhor Barradas, um contador de narrativas sexuais. UFO se queixou de ter seu nome publicado naquela lista, já que ele afirmava como verdadeira sua narrativa. Outra opinião corrente foi o esquecimento de alguns grandes mentirosos, como o relojoeiro Lucho que contava sobre seus bonecos que criavam vida. Esse burburinho motivou ao jornalista Cacau a criar o concurso denominado “O Maior Mentiroso da Cidade”. Nesse certame seria montado um palanque em frente ao café São Ruiz onde os concorrentes iriam contar suas estórias para a avaliação do público. Num domingo pela manhã, iniciou-se a disputa. O primeiro a falar foi UFO defendendo sua estória a respeito da vinda dos extra-terrestres em discos voadores que pousariam no Discoporto que ele estava construindo no interior do estado. O segundo inscrito foi Edir Mazim, um pecuarista que falou da novidade da sua fazenda das vacas que dão leite em pó. Bob Patita falou da noite em que dançou tanto que fez um buraco na sola do seu sapato. Dodô Ventura contou sobre seu aprendizado de samurai no Japão após ter ganho um concurso de luta de rua, ocasião na qual apresentou todo seu conhecimento de artes marciais. Também, contou a sua luta na qual nocauteou um famoso lutador de box. Didi Foca falou dos fenômenos que aconteciam na fazenda da sua família no interior, quando durante certas noites se percebia o som de pedras caindo no telhado, no entanto, no dia seguinte, não havia nada sobre a casa. A cada mentira contada o público aplaudia e ia ao delírio com tamanha imaginação. Após o término do certame, a plateia foi convidada a depositar o seu voto numa urna dentro das instalações do Café. A Rádio Gibucá esteve presente na apuração dos votos e toda a cidade acompanhava o desenrolar da inusitada competição. O grande vencedor foi UFO e sua estória dos discos voadores, seguido de Edir Mazim e suas vacas que davam leite em pó. O prêmio para o primeiro colocado, além de um troféu com a inscrição “O Maior Mentiroso da Cidade”, foi a publicação de um livreto com as sua maiores mentiras. UFO foi parabenizado por todos os concorrentes que o reconheceram finalmente como um grande mentiroso. No seu discurso de vencedor, UFO continuou afirmando que suas estórias sobre discos voadores eram reais e que o dia da chegada deles se aproximava. Depois do concurso UFO concluiu o seu Discoporto e até hoje aguarda a chegada das espaçonaves. Será que elas virão?